sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Velho

Me dobrem de dor
O corpo
Amassem.

Não passa
De cicatriz
Que na pele
Crassa
Breve
Logo
Dissolve

Quando ossos
Roçarem-se
Sem a liga
Antes lá
Dos músculos
Muxoxo o opúsculo
Frouxo
Que fui.

Tempo virá
Em que sendo
Nada serei
Senão
Algo
Sido
Alguém.

Administrado.

Quando velho for
O nojo
Quase inofensivo que
Hoje
Sinto por mim
Será o quê?

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. ler sobre velhice é uma das melhores coisas que tem. muito bom o texto.

    ResponderExcluir